19 de abril de 2009

Separação

Quando alguma coisa termina, as razões têm que ficar muito bem esclarecidas, tenho que saber exactamente quando, onde e como terminou. Quando se trata de uma relação não consigo fazer o "luto" se não souber porque é que aconteceu, tudo tem que ficar explicado, ainda que não exista uma explicação lógica. Só desta forma consigo colocar uma pedra em cima, desligar-me da espécie de cordão umbilical que existia e me alimentava. Posso até chorar um dia inteiro, apagar os contactos se necessário, mas tenho que ouvir ou dar a tal explicação, saber o tal porquê. Se tal não acontecer a dúvida permanece, fica tudo em aberto, é como se tivesse um morto para enterrar e não aparecesse o corpo para me dar a paz do fim.
...
Aconteceu-me pela primeira vez, terminámos um relacionamento que ficou estupidamente em aberto, do qual ambos temos a certeza dos nossos sentimentos, inigualáveis ao que alguma vez já tínhamos sentido.
...
Aconteceu-me pela primeira vez sentir à partida que muito dificilmente vou conseguir cortar as amarras…porque no fundo, não é isso que quero.
Porque tenho a certeza que vamos deixar passar o comboio das nossas vidas e talvez nunca mais tenhamos hipóteses de o tentar apanhar de novo.
Odeio esta sensação de vazio, esta certeza de deixar fugir a felicidade por entre os dedos.

Escrever este texto é talvez a primeira, das muitas tentativas que farei para exorcizar os meus fantasmas!
...
(Desabafos fodidos! Lamento mas não encontro um sinónimo tão expressivo.)
...
ADENDA: Não fiquem preocupados. A vida continua, não sou mulher de andar a chorar pelos cantos!

20 comentários:

forteifeio disse...

Ana GG

Uma vez vi um filme que dizia que quando queremos muito o amor de alguém temos de correr uma milha extra.
Se ainda não correste a milha extra e se achas que a pessoa assim o merece, pensa no que eu te disse.

Ana GG disse...

Forteifeio
Ainda me restam 3/4 de milha.
Obrigada pela simpatia das tuas palvras!

bluebutterfly disse...

Uma separação é algo muito difícil, gostando ou não , a dor é grande .

Mas pelo o teu texto dá entender que o sentimento existe , se achas que estás perder a tua felicidade e se é o homem que amas , luta até exaustão , para não ficaram os tais fantasmas.

Espero que ultrapasses esta etapa da melhor forma possível e que corra pelo melhor

Tenho visitado o teu blog , gosto muito da forma como escreves.

Hoje não pude de deixar de escrever , não é que saiba fazê-lo , mas fico sempre sensibilizada quando alguém está na tua situação , já passei por isso e sei que não é nada fácil , nada mesmo .

Se achares por bem lutar , luta até ás ultimas , não quer dizer que o resultado seja o que queremos , no meu caso não foi , mas a consciência está tranquila

Desejo-te boa sorte nesta etapa menos boa.

Força !!

Blue Butterfly

Ana GG disse...

bluebutterfly
Antes de mais obrigada pelas visitas que me tens feito.

Provavelmente não me fiz entender muito bem, foi uma escrita mesmo em tom de desabafo. Esta não foi uma separação (divórcio)de duas pessoas que partilhavam a mesma casa, foi uma separação entre duas pessoas que vivem em países diferentes, cada um com as suas vidas independentes. Não deixou contudo de ser uma separação...que dói, muito.
Ainda não sei bem se vou lutar ou não...talvez. Esta luta teria que ser conjunta.

Obrigada pela tua preocupação. Volta sempre.

Ah...que estória é essa de "não sei escrever"? Tira esses "macaquinhos" da cabeça! :)

LBJ disse...

Às vezes as coisas morrem sem razão e tentar perceber ou fazer reviver apenas nos faz perder tempo, que é o bem mais precioso que temos.

Arrependemo-nos mais facilmente do que não fizemos do que aquilo que fizemos.

O que quer dizer que não te ajudei em nada e isso é saudável porque a resposta és tu que a tens, mas desabafar é bom, saber que alguém escuta é melhor e sempre que precisares bota cá para fora , estamos por aqui para te ouvir:)

Ana GG disse...

LBJ
O grande problema foi que as "coisas" não morreram, foi uma decisão quase forçada. Muito complicado, muito difícil de explicar...

Pois foi, não ajudaste em nada.
:D
Mas foi bom saber que que estás aí para me ouvir.

SRRAJ disse...

Embora não esteja a par de toda a história, sabes que me revejo na mesma. Há um anos ter-te-ia dito para lutares até ao fim, até não ficar nenhum "se" por explorar, porque o pior de tudo é conformar-mo-nos com uma solução, sem termos explorado todas as outras.
Num passado recente segui o meu próprio conselho. Dei-me mal, e por isso, não sou capaz de dá-lo a mais ninguém.
Beijo e coragem

Ana GG disse...

SRRAJ

Ainda estou a decidir se exploro o "se" ou não....

Coragem é o que não me falta!

Beijinhos

Pronúncia disse...

Ana, só posso dizer-te uma coisa, seja qual for a tua decisão, espero que tudo se resolva pelo melhor e que tu fiques bem.

Força, Ana! Fico a fazer figas por ti... :)

Ana GG disse...

Pronúncia
Obrigada!
:)

Kika disse...

Fraca conselheira serei. Eu, que ando a digerir situação idêntica.
Não tenho a solução. Mas deixo um beijo de suporte. Pode ser que faça abrir um sorriso.

:)!

Ana GG disse...

Kika
Obrigada!
O sorriso já está aberto, ficou foi maior!

BOLAS, será que anda mais de meio mundo às voltas com os amores?
:) beijo

Al-T disse...

Aprendi, devido à minha "enorme" idade, que as coisas com o tempo passam, sejam desgostos, amores, paixoes, relaçoes mal resolvidas...

Tudo acaba por passar, pode é demorar mais se tentares mais uma vez, e outra e outra...

Mas se achares que vale a pena e continuares a ter respeito por ti mesma, todas as tentativas sao boas!

Boa sorte...

Ana GG disse...

Al-T

E eu aprendi, devido à minha experiência e porque também já tive a tua idade, que umas coisas passam e outras ficam para sempre, os momentos mágicos, por exemplo, nunca se apagam (ainda bem).

"Mas se achares que vale a pena e continuares a ter respeito por ti mesma, todas as tentativas sao boas!"...é um caso a pensar.
=)

Obrigada pelas palavras!

Princesa (des)encantada disse...

Ana GG,
Pois sabes agora que sei bem o que sentes... É difícil decidir se se deve ou não lutar contra algo que não é de nós. Não conhecendo, de facto, a situação, só me ocorre dizer-te que se duas pessoas se amam verdadeiramente, e lutam pelo seu amor puxando para o mesmo lado, o tempo é irrelevante, porque o destino será alcançado. É preciso sempre acreditar quando há eco do nosso amor no coração que amamos. Mas se não há, não nos podemos perder na ilusão, porque não são os obstáculos exógenos que nos separam - esses apenas escondem o obstáculo verdadeiro da falta de reciprocidade e empenho na luta. Já estou como o LBJ - não ajudei muito, provavelmente... Mas gotei de te ler e rever-me em tantas coisas. Fiquei fã do teu cantinho.
PS: Deixei resposta o teu comentário no meu blog. ;)

M disse...

Olá! Não pude deixar de comentar... Para dizer apenas que o meu maior arrependimento até hoje foi não lutar... E aprendi, agora luto... E está a valer a pena.

Ana GG disse...

Princesa (des)Encantada

Bem vinda!
Também gostei de te ler, tenciono voltar.
Sabes que é precisamente essa a minha dúvida...deixar o tempo correr e decidir ou agarrar-me com "unhas e dentes" ao que penso ser real e que afinal poderá ser apenas uma ilusão.
Não alterei hábitos, não caí na depressão, continuo a sorrir...vamos ver....
Ajudaste bastante, escreveste no teu blogue aquilo que eu não consegui explicar. É estúpido mas reconfortante saber que não estamos sozinhos.
=)

Ana GG disse...

M

Bem vinda à casa!
Esse é o meu dilema...luto e arrependo-me ou não luto e arrependo-me na mesma, ou vice-versa.
Estas coisas são lixadas!
;)

M disse...

É, são decisões difíceis, mas pessoalmente acho que pior, pior, é sentir que deixamos passar oportunidades na nossa vida... Sobretudo as que nos deixam em modo "Can't explain" ;)

Ana GG disse...

M

É essa a luta que tenho andado a travar. Desisto? Resisto? Insisto?
Bahhhhhhh!!!!!!

"Can't explain" mesmo!
:S


obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa