31 de dezembro de 2008

Dormir com os anjos

Esta noite materializei a expressão “dormir com os anjos”…
hummmm….é que estreei os meus novos lençóis de malha polar!

29 de dezembro de 2008

Albufeira Vestida de Lantejoulas

Este ano Albufeira foi brindada com uns enfeites natalícios que mais parecem lantejoulas de vestido de travesti em plena actuação no cabaret da coxa.
A cada novo ano o município tenta superar-se e somos apanhados nesta teia frenética de luzes psicadélicas e espampanantes.

Até a minha zona, nos subúrbios e só porque tem uma rotunda nova, foi galardoada com um enorme anjo branco estilizado que passou a coabitar com a very tipical carroça de mulas que adorna habitualmente a dita cuja num gesto de ENORME bom gosto.

Porque não sou muito dada a números, não faço a mais pequena ideia do dinheiro que se gasta neste folclore sazonal perfeitamente dispensável…porque sou mais atenta a outras realidades menos reluzentes, calculo que a construção dos parques infantis em falta na cidade seriam porventura mais baratos. Mas a malta gosta de se sentir ofuscada e os putos…que vão ver o mar que é bonito e sai mais barato. Eu, no meu tempo, à falta de parques de diversão, ia até ao aeroporto para ver os aviões que descolavam e aterravam…e era o máximo...e dava-me por muitooooooo satisfeita.

Adições

Custa-me sempre tanto passar para o ano seguinte! Por mais difícil que tenha sido o “ano velho”, nunca deixo de sentir a nostalgia de já ter passado.

Para dizer a verdade também detesto ter de me habituar a escrever a data com a adição de um algarismo no ano…que chatice!
Adenda: Tinha escrito chatice com 2 ss...que vergonha!!!!!

27 de dezembro de 2008

Gosto do conforto de janelas embaciadas!

Nunca mais...

NUNCA, mas NUNCA MAIS estaciono o meu carro num parque de estacionamento subterrâneo!
Perdi-me...perdi-o...
Despistada como sou...despistei-me!
Faltou-me o ar e fiquei reduzida a um ser humano minúsculo numa pequena ilha rodeada de carros por todos os lados.
Só faltou sentar-me no chão e começar a chorar de desespero.

22 de dezembro de 2008

Às voltas com o menino Jesus

O menino Jesus na baralhação dos 5 anos do Diogo:

Diogo: Estou mesmo triste, não consigo parar de chorar!...

Mãe: Porquê Diogo?

Diogo: É por causa dos maus…não sei como foram capazes de matar o menino Jesus…tão bonzinho que ele era.

Mãe: Ó filho, mas isso já se passou há tanto tempo e o menino Jesus já não era um menino, já era crescido (explicação miserável de uma mãe que nunca frequentou a catequese nem Religião e Moral).

Diogo: Não interessa, isto deixa-me mesmo triste!!!!! Estou desejando que lhe aconteça aquela coisa…aquilo, na Páscoa…em que ele fica vivo outra vez.

Diogo: Se não fosse pelas prendas queria que fosse Páscoa já amanhã!
Desejo um FELIZ NATAL a todos aqueles que passam neste meu cantinho!

20 de dezembro de 2008

Adolescência

EU - revelada por mim...na adolescência.

Na adolescência é suposto que se façam as maiores loucuras e as grandes experiências...


A palavra medo não existe...


A cabeça fervilha de emoções tão boas quanto más...


É um querer tudo e nada querer...


Passei-a entre um enorme grupo de amigos que se prolongavam em noites de Verão nos muros da Praceta do Mercado.

Os meus dias deslizavam entre as refeições apressadas, as correrias para a gelataria “Fiesta”, ponto de encontro de tardes grandes e o Círculo Cultural, albergue de malta ávida de aprender com os crescidos…revelar fotografias a preto e branco, montar exposições com o professor Picasso (será que ainda vive? Espero que sim!), a descoberta dos escritores, o enrolar de charros no pátio das traseiras...

Os ensaios do grupo de teatro improvisado e mais tarde o curso “com gente de fora”, profissionais pacientes que nos encantavam.

As aulas de viola e de solfejo que de nada serviram mas que se estendiam nas grandes barracadas pela Rua de Sto. António, até à hora do jantar.

As aulas no "liceu", os professores fixes e os sacanas que não se livravam de uma alcunha ridícula e de umas partidas improvisadas. As idas para a rua com uma participação disciplinar e o recear dos pais e das “descascas” que se adivinhavam.

Os quilómetros que se faziam a pé, desde casa até a baixa, num ir e vir e vir e ir como se a distância não existisse.


Os namoros, as paixões e traições partilhadas no grupo…o Jorge que andava com a Isabel que trocou pela Luísa que curtia com o João…Na segunda-feira, os choros de um acabar com o Zé, como se o mundo também acabasse, na quarta-feira as gargalhadas de um começar com o Nuno como se o mundo tivesse começado de novo.


Não sei porquê, lembrei-me hoje da adolescência…


A minha foi ESPECTACULAR, o mundo era TODO MEU!

FÉRIAS II

1º dia de férias, UPS…interrupções lectivas:

- Ao meio-dia acordo;
- 13 horas...Perco-me a olhar em redor na tentativa de arranjar coragem para me atirar ao descanso de barulhos e gritarias;

- 14 horas…continuo neste marasmo…ainda me falta coragem para enfrentar as férias (ou será que é para levantar o rabo da cama e fazer o almoço?).

…bem, está decidido, vou de imediato ler o manual…“como se passam umas óptimas férias com algumas ideias e um orçamento limitado”!

19 de dezembro de 2008

Parabéns AMIGA

Foi bom descobrir-te assim do nada…sem te fazeres anunciar…
Mulher tão cheia de coisas para dar sem temer poder nada receber.

17 de dezembro de 2008

Confissões da Ana

Jantei Mc Donald's ...sim!!!!!!!
E o que melhor me soube deste cartucho recheado de plásticos foi mesmo a boa da cervejola.

Férias

Ui, ui, já consigo sentir o cheirinho das férias…

Aposto que VOU NÃO fazer tudo o que tenho planeado e que ficará mais uma vez adiado para uma próxima oportunidade.

VOU ficar numa dormência boa de arrastar de sofá em sofá

VOU dormmmmmmmmmmmmmmmir até me doerem as costas

E VOU, sobretudo, deixar de estar condicionada por uma campainha tal cão de Pavlov

Já sinto falta delas, vão passar num estalar de dedos!

14 de dezembro de 2008

...imprevisto

De chuva, pois assim me visto
Em tarde, que assim conquisto
E nela vens cheiro imprevisto
Diz-me, chuva, que faço disto
E porque me choves em segredo
Num meio de público e vestida
Como quem navega,sem medo
Como quem te vê tarde perdida
Porque de longe, ao longe teu
Porque imprevisto assim voara
Aquele guardar, pouco, só meu
Por onde o imprevisto entrara
foi escrito pelo redjan
é meu e eu gosto!
Acabei de caçar o Gato Gordo!
Sinto-me uma verdadeira besta...traidora, insensível!

VENTANIA

Quando me encontrava segura no meu canto fui subitamente assaltada por uma ventania que me roubou o sossego e me despenteou a alma.

Ingenuidades minhas?

O vento nunca sopra assim!

O meu filho tem um pai daqueles que não lembra nem ao menino Jesus

Apetece-me protestar em público!
Apetecia-me também fazer vodu a uma pessoa que eu cá sei!

Que nome se dá a um pai que não vê nem fala com o filho há imenso tempo e que quando o encontra, casualmente, o cumprimenta com um frio aperto de mão "Então como estás?"


Que nome se dá a um pai que se justifica num tom apressado, "Que é que queres? Não me dou com o feitio dele!"


Que nome se dá a um pai que desliga o telefone ao filho porque está numa reunião, quando este lhe telefona a chorar "Porque é que não gostas de mim pai? Eu gosto tanto de ti!" ?


...Tantas estórias, mas tantas que poderia contar...


Porque é que a maioria dos homens se divorcia também dos filhos?


Será que o amor se divide em masculino e feminino?

13 de dezembro de 2008

Abaixo os gatos GORDOS!

Desde que me lembro da minha existência sempre tive a companhia de animais de estimação. Tal era a adoração pelos bichos que o meu pai chegava a trazer-me para casa os espécimes mais estranhos que se possa imaginar (morcegos, ratos brancos…), a minha mãe ficava completamente arreliada, diria mesmo desesperada.
Apesar de toda esta experiência “animalesca”, na minha infância apenas tive um gato, que era assim meio vadio, meio domesticado. Como tal os meus conhecimentos “gatídeos” não eram muitos. Enquanto estive casada, tive sempre cães mas gatos nem sonhar, o meu ex-marido odiava-os literalmente.

Há 4 anos atrás, ao sairmos (eu e o filhote) de casa de manhã ouvimos um choro muito aflito vindo das proximidades e os meus cães a ladrar furiosamente na direcção de uma árvore…eram dois gatos bebés muito magricelas e remelosos…completamente assustados, famintos e encantadores. Não resisti e fui salva-los. O Diogo não me deixou colocá-los apenas num local seguro e eu, confesso, também não consegui separar-me deles. Uma vez que já estava divorciada e portanto já não havia em casa um “odiador” de gatos…trouxe-os para casa. Eram um gato e uma gata. Resolvi de imediato que um deles ficava com a família e o outro seria dado para adopção. Decidimo-nos pela gata Sara porque tinha um carácter mais forte e era mais destemida.
Começou aí o meu fascínio pelos gatos. A cada dia ficava mais surpreendida com a bicha…encantei-me!

Um belo dia, por distracção, pus uma roupa na secadora com a gata Sara lá dentro. Quando abri a máquina nem queria acreditar, a minha gata estava no meio daquela roupa toda ensanguentada e em estado de choque. A sorte é que foi num programa frio e apenas 45 minutos (podiam ter sido 80 ou 100 como é costume). Ficou internada dois dias e voltou para casa a adorar-me ainda mais, como se eu fosse a sua salvadora…da máquina nunca mais se aproximou. Também já ficou, por distracção, trancada no carro uma noite e outra no armário das toalhas…talvez seja por isso que se tornou uma gata rija e rosnadora. Passados alguns meses, apesar dos meus cuidados desdobrados, ficou prenha de um gato bem parecido aqui das redondezas.
Resultado, teve seis filhotes! O que comprova que o episódio da máquina só lhe veio aumentar a fertilidade. Consegui arranjar várias “famílias de acolhimento” e fiquei com um, o mais frágil. Passado pouco tempo tive uma devolução…resultado fiquei com três gatos em casa.
Até há um ano atrás a coisa até andou na linha, os bichos foram castrados e esterilizados, eram asseadinhos e não estragaram muita coisa.
O pior foi quando um gato estranho, GORDO e ENORME resolveu entrar-me diariamente pela janela da cozinha para lhes comer a ração. Resultado, começaram a marcar território, primeiro muito discretamente…e eu a limpar e a desinfectar a zona. Agora a situação tornou-se insustentável, o território deixou de ser meu e passou a ser deles…de momento a casa está interdita a humanos que não sejam eu, o meu filho ou a rapariga da limpeza. Não dou conta de tanta marcação de território, estou DESESPERADA!

Acabei de decidir que amanhã, dê por onde der, monto uma armadilha dentro da caixa transportadora, caço o gato gordo e vou deixá-lo (com comida e água) à porta da clínica veterinária.

Se vou sentir remorsos…VOU?!

Se vou finalmente poder viver em paz na MINHA CASA, livre de cheiros…VOU?!

Acabaram-se as mordomias e as mijarias! Decidi, está decidido!

Abaixo os gatos gordos!

(Desejem-me sorte e digam-me que não estou a ser mazinha, por favor).

11 de dezembro de 2008

AVISO

Já me encontro inteiramente disponível para receber os presentes de Natal!

Aceito de tudo à excepção de meias, cuecas e pijamas…não é por nada, simplesmente porque gosto de ser eu a escolher esses artigos.

Desde já os meus sinceros agradecimentos!

9 de dezembro de 2008

NAMORAR

Namorar é das coisas mais agradáveis que se podem fazer!
Um abraço sentido, um olhar, um toque ao de leve, um beijo adolescente, as famosas borboletas no estômago ….hummmm!!!!!

Apesar de sempre ter sido uma miúda namoradeira ao ponto da minha mãe desesperar com tanto aspirante a genro e de ter estado imenso tempo casada, nunca senti a beleza e o prazer do namoro como agora o sinto.

Agora que finalmente me apercebi da sua importância e que me apetece realmente namorar, meti-me numa relação que é mas não é e tenho (ou não sei se tenho) um namorado que é mas não é…que para cúmulo vive noutro país.

Perceberam? Claro que não! Mas também isso não interessa para nada. É só mais um daqueles desabafos paralelos “escritos em voz alta”.
Resumindo...hoje apetecia-me namorar!

6 de dezembro de 2008

FESTAS BÁQUICAS





Today "Working Like a Dog"




porque amanhã quero estar aqui...




"Drinking Like a Mad"

4 de dezembro de 2008

Hoje sou uma mãe babada, a lista do meu filho ganhou a associação de estudantes da Secundária de Albufeira!
Parabéns lista F!

3 de dezembro de 2008

Derrotada por um bando de putos


Estou devastada, espapaçada, derrotada…


Há 16 anos que dou aulas e não me consigo lembrar de uma turma de franganotes de 12 anos como estes do meu actual 7ºA. Ai que raio de putos! São 26, são interessados, são participativos, são educados (ou será que não?), são uns amores…são BARULHENTOS, são CONVERSADORES…põem-me a cabeça literalmente em água.
Já só me falta fazer o pino porque o raio dos putos não me respeita (ai o que me custa admitir isto). Experimentei mandar recados na caderneta, deixá-los sem intervalo (eles e eu), substituir actividades motivantes por outras mais aborrecidas…
NADA resulta!


Por mais que tente não consigo cumprir as minhas ameaças mais ferozes e apesar das tentativas para lhes dar aulas como se de um colégio militar se tratasse, falho sempre, não tenho perfil de general. Acabo sempre por baixar a guarda, por “mostrar os dentes”…os sacaninhas aproveitam-se logo das minhas fraquezas.
Não consigo não gostar deles! A seguir à aula tomo um comprimido para a dor de cabeça e quando os encontro isoladamente no corredor rendo-me aos seus encantos…no fundo são uns QUERIDOS e eu uma perfeita masoquista.


Que caraças!!!!!

29 de novembro de 2008

BORGA

Uma vez que estamos a meio de um fim-de-semana prolongado…
Que já não sou propriamente uma adolescente com todo o tempo do mundo…
E que ainda me faltam muitas horas de diversão…


Vou preparar-me psicologicamente para a BORGA!

Beijos e bom fds!

Manifestaçãozinha

Ontem fui à manifestação / concentração de professores do Algarve. Devo dizer que me senti de certa forma desiludida…aliás, tive quase vontade de me enfiar num buraquinho, se ele existisse.

“Cerca de três mil professores protestaram em Faro contra a política educativa do Governo, numa manifestação que os organizadores garantem ter sido a maior realizada na cidade nas últimas duas décadas, informa a agência Lusa. O desfile, encabeçado por Mário Nogueira, coordenador da Federação Nacional dos Professores (FENPROF), decorreu nos cerca de 200 metros que distam entre o Teatro Municipal e o edifício da Direcção Regional da Educação (DRE) do Algarve, mas provocou enormes filas de trânsito à entrada da cidade.”
IOL, Portugal Diário


A aderência a meu ver foi muito pouca, tendo em conta a extensão da região, o que me levou a concluir que o estado do tempo favorável é condição indispensável para as actividades reivindicativas (a minha capacidade de cálculo deve andar de rastos, 3000??????);
As palavras de ordem, gritadas sem fervor ou ritmo, eram infantis e descabidas;
Os discursos pouco inflamados e os argumentos pouco consistentes;

Não sei se estou a ficar esquisita com a idade ou se estou a perder os meus dotes revolucionários, o certo é que apesar de estar a favor da suspensão deste modelo de avaliação, não me identifiquei minimamente com aquele folclore.

Não, não sou reaccionária!!!!!

27 de novembro de 2008

Assuntos Pendentes

( Foto de Teresa Serra in http://www.olhares.com/)

Acabei de travar uma luta feroz com os assuntos pendentes………ganhei eu!

22 de novembro de 2008

Uma dúzia de COISAS BOAS


Para não variar e sem desrespeitar ninguém, escrevo de mim para mim…mais uma vez directamente para o meu umbigo.
Na maioria das vezes debito lamentos incomodativos na tentativa de os varrer. Desta vez procurei algumas “imagens” positivas que para mim fazem a diferença entre o viver e o sobreviver.

- TU, TU e TU! (confesso que o gato Serafim também merece algum destaque).

- Sussurrarem-me ao ouvido “Não te quero perder!” (quando ambos sabemos de antemão que ainda nem nos chegámos a encontrar).

- Quando os alunos (apesar de me deixarem frequentemente à beira de um ataque de nervos com o desassossego), apresentam projectos que correspondem às minhas expectativas e ainda são capazes de dizer “Já vai tocar?! Esta aula passa sempre tão rápido!”

- Não ter que cozinhar porque sobrou comida da refeição anterior.

- Quando o meu filho, num dos seus raros ataques de gentileza, me diz “Hoje estás gira mãe!”

- Olhar-me ao espelho depois de pintar o cabelo de castanho muito escuro.

- Saber que as espanholas depois de usarem o WC não lavam as mãos, embora percam imenso tempo a retocar a maquilhagem e a arranjarem o cabelo (isto não é propriamente uma das melhores coisas da minha vida mas sabê-lo dá-me um certo prazer…badalhocas!).

- A covinha que aparece na tua bochecha quando te ris com vontade.

- Comer um folhado misto no intervalo da manhã.

- A claridade de um dia frio.

- Sentir a suavidade das minhas pernas depois da depilação.

- Ler um livro que me desperte o choro ou o riso.

21 de novembro de 2008

"ESTOU EM PORTUGAL"

Uma profissional da saúde, cuja área não interessa nada para o caso, começou a tratar-me de um problema complicado e urgente. Após várias consultas em que geralmente não me fazia nada e me explicava tudo repetidamente como se eu tivesse 3 anos (consultas essas que me faziam apenas perder tempo e gastar uma pipa de gasolina e de massa), depois de um tratamento complementar (e igualmente caro) com uma outra médica da clínica que me agravou substancialmente o problema…passados 4 LONGOS MESES e após uma reclamação minha na semana passada…não é que aquela GRANDE CABRA esta tarde resolve mandar a recepcionista ligar-me a cancelar tudo e a propor-me que arranje um outro médico com mais experiência!?

ABRE OS OLHOS ANA!

Repete e mete na cabeça de uma vez por todas…

“ESTOU EM PORTUGAL! ESTOU EM PORTUGAL! ESTOU EM PORTUGAL! ESTOU EM PORTUGAL!………”

20 de novembro de 2008

Hoje estou…

Com a sensação de dever cumprido!

(Há dias assim!)
( Retirado do blogue SWISSMISS)

19 de novembro de 2008

O pesadelo do Kanguru


O Kanguru está a levar-me à ruína!

Tenho em casa dois portáteis “e_escola” (meu e do meu filho), adquiri-los foi das piores coisas que fiz na minha vida. O problema não está nos PC’s Toshiba que até à data não nos deram problemas…a net da Optimus/Kanguru é que me está a dar cabo da carteira e do sistema nervoso. Tenho que gramar com este pesadelo durante três anos e ainda só passou um. Que saudades tenho do sapo que tinha instalado no PC fixo…passeava-me à vontade por tudo quanto eram sites, sacava músicas…

Resumindo e concluindo, se algum leitor perceber destes assuntos aconselhe-me por favor. Já estou por tudo! Não me importo de pagar os pacotes mais baratos do Kanguru, uma vez que sou obrigada a gramar com ele, e sujeito-me a pagar um outro serviço que tenha tráfego ilimitado (sai-me mais barato com certeza). Só há um pormenor a ter em conta, na zona em que moro não há serviço por cabo…essas modernices ainda não chegaram aqui ao sítio.

HELP ME!!!!!!!!!!!

16 de novembro de 2008

Estes desenhos surgem (aqui no blogue) na sequência de um texto que escrevi há uns meses atrás...aqui
São muitos trabalhos, eu sei! Mas tenho cerca de 190 alunos...
A escolha foi difícil, estão tão criativoooooos!!!!!!!!
7ºAno - ÁRVORE
Desenho de Observação / Desenho Criativo







8ºAno - ÁRVORE


obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa