30 de junho de 2009

Reflexões...para não reflectir

- As calorias são pequenos animais que moram nos roupeiros e que durante a noite apertam a roupa das pessoas.

- O trabalho fascina-me tanto que às vezes, fico parada a olhar para ele.

- Casamento é um relacionamento a dois, no qual uma das pessoas está sempre certa e a outra é o marido.

- Se fores chata as tuas amigas, perdoam;
Se fores agressiva as tuas amigas, perdoam;
Se fores egoísta as tuas amigas, perdoam;
Agora experimenta ser magra e linda!
Tás F...lixada!

- O excesso de sexo provoca amnésia e outras merdas que agora não me lembro...

- Portugal é um país geométrico: é rectangular e tem problemas bicudos discutidos em mesas redondas, por bestas-quadradas!

- O cérebro é um órgão maravilhoso. Começa a trabalhar logo que acordamos e só pára quando chegamos ao trabalho.

- Qual a diferença entre uma dissolução e uma solução?
Uma dissolução seria meter um político num tanque de ácido para que se dissolva.
Uma solução seria metê-los a todos.

Recebido por e-mail

28 de junho de 2009

Fotógrafa de acasos

Eu, este ser vindo de Marte mas em versão azul, gosto de fotografar pormenores, recantos e acasos felizes... Como tal e porque me apetece, vão levar com a "estopada" que se segue.
Nota: Qualquer reclamação é favor contactar com a dona da tasca.

Alemanha I

Alemanha II

Alemanha III

Alemanha IV

Alemanha V


Estónia I


Alemanha VII

Arredores

Home sweet home

Estónia II

Helsínquia

Marrocos

Animalagem da casa I

Animalagem da casa II

Animalagem da casa III

Brasil I

Brasil II

Brasil III

Brasil IV

Brasil V

Brasil VI

UFFFFFF....já podem respirar de alívio!
;)
Este é, sem margem para dúvida, um dos meus maiores problemas.

27 de junho de 2009

Há muito tempo que não me divertia tanto

Ontem…

Depois de uma quase directa em que tinha apenas dormido cerca de 2 horas a que se seguiu um dia de trabalho do mais aborrecido e entediante que se possa imaginar (enfiada numa sala de reuniões entre as 9 e as 19 horas)...

Depois de uma passagem rápida por casa para dar de comer à bicharada e refrescar o corpinho da dona...

Disse para com os meus botões "Agora sim, Ana, vais ter o que mereces".

Assim sendo, coloquei as asas no meu bólide e, quase a voar, que o avançado das horas não me permitia tranquilidades, rumei a Loulé…

40 minutos perdidos e 600 voltas com o carro para encontrar um buraquinho onde pudesse estacionar. Desespero total ao enfiar a viatura numa ruazinha desconhecida que me levou a uma passagem estreitíssima sem saída e com um espaço de tal forma reduzido que fazer qualquer tipo de manobra era obra para um ás do volante…ao ponto de me ter ocorrido largar o carro no local e sair de lá a chorar (e estou a falar de um Smart Forfour, não vão vocês criar a ilusão que estou a falar de uma camioneta da carreira).

Quase em estado de desespero, acabei por estacionar a viatura com as quatro rodas em cima do passeio, mesmo em frente à GNR. Resolvi que era uma oportunidade de testar a minha sorte e em simultâneo a capacidade que os senhores agentes da autoridade local teriam para se solidarizar com os desgraçadinhos que querem apenas assistir a um Festival para o qual são vendidos milhares de bilhetes sem que a autarquia tenha a preocupação de providenciar áreas de parqueamento.

Adiante…

Atrasadérrima para o concerto principal (que não fazia tenções de perder por nada deste mundo) e com uma fome de loba uma vez que os carapaus grelhados e a saladita do almoço já soavam ao estômago como coisas de um passado longínquo, avancei de peito aberto para a monumental fila da entrada a rogar pragas e a dizer mal da minha triste sina.

Como sou uma mulher prevenida já tinha comprado previamente o bilhete, o que me valeu não só uma entrada directa no recinto sem passar pela casa da partida, como o olhar raivoso dos centenas de infelizes que engrossavam a fila.

Depois da dificílima prova superada, revi mentalmente as próximas etapas:

Ir de imediato à tal ruazinha, comprar os ténis às bolinhas coloridas pintadas à mão, que tinha deixado encomendados na 4ªfeira e que, por falta da verba que tinha sido gasta estupidamente, ou não, em álcool, não tinha podido trazer. O plano era deitar fora rapidamente, os chinelos a cair de podre que levava calçados já a pensar nos outros, todos "pipis" que eram indiscutivelmente "a minha cara";

Dirigir-me a um tasco e comer alguma coisinha que me fizesse silenciar a fera que se instalara no estômago e simultaneamente o aconchegasse para as imperiais que me acompanhariam ao longo da noite (única bebida que me deixa alegre, sem que me sinta mal disposta ou alcoolizada em 3 tempos, com a vantagem se ser muito mais barata e a desvantagem de me colocar nas filas do WC de hora a hora);

Encontrar os amigos A e L, cada qual não sabia bem onde e no meio da imensa multidão. Esperançada que estariam atentos aos telemóveis que não se ouviam entre a algazarra e agitação;

Chegar perto do recinto do palco onde actuavam os Buena Vista Social Club, no mínimo antes do concerto ter acabado.

E não é que consegui!?

Tudinho!!!!! Superei todas as provas com distinção e rapidez. Convenhamos, quem é bom é mesmo bom…ehehehehe…

O concerto, no palco da Matriz, foi visto na companhia do L. e amigos, assim a modos de "ver Braga por um canudo", mas isso não interessa para nada porque foi muito bem ouvido.

De seguida, rumei ao Bar X., para me encontrar com a A. Isto de substituir os nomes por uma letra tem a sua graça, como se alguém conseguisse identificar quem quer que seja por um nome próprio igual a milhares de tantos outros. Mas fica sempre bem dar aquele ar de pessoa muito recatada e que não expõe os amigos na praça pública sem a aprovação dos mesmos por escrito e com assinatura autenticada no notário.

Ora bem, vamos lá pôr alguma ordem nisto antes que me perca em divagações que me afastam do essencial…

Lá fomos finalmente para o palco da Cerca (o meu preferido), assistir ao concerto dos desconhecidos espanholitos de Huelva, Pitingo.

Foi sem dúvida o ponto alto da noite! Ri-me tanto, mas tanto, que só faltou rebolar-me no chão agarrada à barriga. Dancei tanto, mas tanto, que senti que a minha dívida à prática de exercício físico dos últimos meses, ficou saldada por igual período.

Resultado, tornei-me uma fã incondicional da banda, em particular do vocalista que é uma personagem quase irreal de levar qualquer mortal às lágrimas e que baptizámos carinhosamente de "Petinga", por ser pequenino como a sardinha se quer. A música é um misto de flamengo com soul, com letras de músicas conhecidíssimas traduzidas para castelhano. Das personagens que compunham o coro destacava-se um espécime masculino que actuou sempre com um ar aflito, esterlicadinho e de rabo espetado como se guardasse religiosamente um qualquer objecto alongado no ânus. Havia também um negro ENORME londrino, sempre de óculos escuros, que cantava e dançava flamengo como se o fizesse desde que saiu do ventre materno. Nem imaginam a sensação, foi assim como o anúncio do restaurador Olex, lembram-se, "Um branco de carapinha e um preto de cabeleira loira"?

O pessoal, malta imberbe e quarentões descontraídos, dançava e cantava como se o mundo fosse acabar naquele instante.

Com muita pena minha e da A, da L, do H e da A2…o concerto terminou.

Rumámos para o próximo WC de serviço, num restaurante das proximidades. O das mulheres estava fechado e as necessidades fisiológicas eram partilhadas no espaço dos homens. Fila comum, as entradas faziam-se na proporção de 2 homens por cada mulher, uma vez que existiam dois urinóis numa zona aberta e de passagem para uma área reservada com uma sanita. Mais um momento hilariante em que já estava quase tudo ao estalo e se trocavam as "bocas" delas contra as deles. Quanto a mim, que já não me aguentava de tanto rir, elejo o desabafo de um macho confundido com as regras de gestão do WC "finalmente vejo realizado o meu fetiche, fechado numa casa de banho com duas mulheres só para mim"…mal sabia ele que era o contrário.

E assim acabou a odisseia.

Para o ano

há mais!

25 de junho de 2009

A porra dos telemóveis

O meu filho ontem teve um irmão novo.

Não fora o acaso de eu ter encontrado o pai da criança a festejar o acontecimento num concerto e o meu filho ainda estaria para saber que já tinha um irmão novo.

O pai da criança, por sinal também pai do meu filho, não lhe deu a novidade…é que, segundo ele, estava sem bateria no telemóvel. Que chatice, mas que incómodo tão grande…

Já não se fazem telemóveis (nem pais) como antigamente!

23 de junho de 2009

As Formigas e a Preguiça

Estou com dois problemas GRAVES.
Um, com as formigas que me invadiram a casa.
Outro, com a preguiça que me invadiu o corpo.

Fica apenas a informação, para que saibam que isto por aqui não está fácil. Depois desenvolvo o tema...

22 de junho de 2009

Festival MED . Loulé . 2009

Começa na quarta-feira, dia 24, mais um Festival do Mediterrâneo - World Music em Loulé. Dura até domingo, 28.

Digo-vos já que vale muito a pena lá ir.

Aconselho vivamente, sobretudo a quem mora para estes lados e se queixa de que por aqui nunca aparece nada de interessante (eu incluída) que vá até Loulé e se delicie. O pessoal de fora que vem de fim-de-semana também pode aproveitar, que isto do Algarve não é só praia.

Este ano, tal como nos últimos, o cartaz é bom. Mais informações aqui.

Divirtam-se, por favor!

Nos tempos em que as cores nem sempre são coloridas

Aos 40

Daqui a uns anos (vou apontar na agenda) venho cá colocar a dos 50.

Desta vez já não posso falar de vaidades...que chatice!

Agora, que já me conhecem de gingeira (desde os 10 anos), estejam atentos ;), se vierem para estas bandas e virem uma tromba parecida com esta, "fáxavor" de meter conversa. Não se sintam intimidados que nem sempre tenho este ar de pit bull!

21 de junho de 2009

Nos tempos em que o mundo era completamente VERMELHO

Aos "30 e picos"

(Ou, como diria o LBJ, vaidade nº4)

20 de junho de 2009

Nos tempos em que o mundo era totalmente incandescente

Esta foto foi tirada precisamente no mesmo sitío da anterior (muro ao fundo). 10 anos depois


Pergunta dos leitores:
E porque é que estás a postar isto?

Resposta da autora:
Porque me apetece, ora essa! E também porque era uma gaja gira, verdade se diga....ahahahah

19 de junho de 2009

Nos tempos em que o mundo era cor-de-rosa

Esta pérola felicíssima e com ar reguila sou eu com 10 anos


Desafio-os a postarem nos vossos blogues uma foto de quando ainda achavam que o mundo era cor-de-rosa.

Avaliação de desempenho

Tratou-se de um jogo de dinâmica de grupo, fi-lo com 4 turmas para encerrar o ano lectivo. O objectivo foi fazer o balanço daquilo que os alunos foram, são, ou conseguiram ser para os outros. Foi uma forma de se sentirem bem com os elogios e repensarem/melhorarem as suas atitudes.

Uma actividade muito simples mas que põe a malta a pensar.

Chama-se "Falar pelas costas". Cola-se uma folha de papel nas costas de cada pessoa, divide-se entre "aspectos positivos" e "aspectos negativos". Cada um escreve pelo menos um dos aspectos que considere relevante nos outros. Em fila indiana, os alunos vão escrevendo e rodando para o fim da fila. As opiniões são anónimas tornando-as mais sinceras e honestas.

Participei no jogo e deixei que me escrevessem "nas costas" o que lhes ia na alma. Há muito que tinha vontade de o fazer…

Esta foi, para mim, a mais importante e verdadeira avaliação que me poderiam fazer.

Vou partilhar os resultados, primeiro porque achei imensa graça a alguns, segundo porque fiquei muito babada com outros, terceiro porque os sacaninhas acertaram nos aspectos negativos e deixaram-me com vontade de tentar (de novo) melhorar.


Profª Ana

ASPECTOS POSITTIVOS

Simpática

Justa

Muito fixe

Querida

Muito divertida

Tem boas ideias

Amiga

Dá chances quando os alunos precisam

Engraçada

É boa amiga, boa professora e explica muito bem a matéria

É das melhores professoras

Bué fofinha

Sexy

Porreira, amiga dos seus alunos

Boa professora, melhor não há

Das melhores professoras que existem, é uma grande amiga

Alegre

Ensina bem

Sensata

Uma pessoa extremamente forte psicologicamente

A melhor mãe que um filho pode ter

Muito gostosa

Muito boa pessoa

É muito preocupada com os alunos

(Muitos deles repetem-se, são 80 no total)


ASPECTOS NEGATIVOS

Às vezes fala alto

Nunca me deu um Excelente

Às vezes chata

Stressada

Quando está chateada não se consegue aturar

Dá-nos muito nas orelhas mas percebe-se que é por se preocupar connosco

Fuma demasiado

A sua sinceridade e frontalidade às vezes fazem com que faça sofrer algumas pessoas

Tem pouca tranquilidade

Deu-me nega

Não encontro nada

Nenhum

(Não há mais…ahahahah)

E assim termina mais um ano lectivo e se encerram, de momento, as estórinhas de escola, escola, escola…


Tão tonta que sou que já sinto antecipadamente saudades dos putos...

18 de junho de 2009

Neste momento

...estou a beber um copo de vinho tinto, esparramada num sofá que tenho no telheiro da cozinha, à espera que o jantar se acabe de cozinhar (um pouco atrasadito, devo confessar). Não gosto muito, nada mesmo, de cozinhar por obrigação, mas hoje, por acaso, está com um aspecto divinal.

Os sacanas dos cães uivam como se o mundo fosse acabar dentro de instantes.

Os cabr*** dos mosquitos estão prestes a devorar-me.

E vocês? Onde estão neste momento?

17 de junho de 2009

Quando for grande...

Quero ser médica!

curar as dores
que se sentem fundo
dentro do coração
as angústias
as aflições
as ilusões

Somente com um sorriso divertido
E um comprimido colorido

Dicionário Inglês-Madeirense-Português

  • CAN’T

Significa que não está frio

Ex: O café está can’t!

  • CAN

Usado por quem sofre de amnésia

Ex: Can sou eu?

  • TO SEE

Onomatopeia que representa tosse

Ex: Eu nunca to see tanto na minha vida!

  • CREAM

Significa roubar, matar...

Ex: Ele cometeu um cream!

  • DARK

Generosidade, dar…

Ex: É melhor dark receber!

  • ICE

Expressão de desejo

Ex: Ice ele me beijasse…

  • MAY GO

Pessoa dócil, afável

Ex: Ele é muito may go!

  • MONDAY

Vocábulo usado para ordenar

Ex: Ontem monday lavar o carro.

  • MUST GO

Significa mastigar

Ex: Ele colocou a pastilha na boca e must go.

  • NEW

Sem roupa

Ex: Ele saíu de casa new!

  • PART

Lugar para onde mandamos as pessoas

Ex: Vá para o raio que o part!

  • PACKER

Prefixo que indica bastante

Ex: Eu gosto dele packer-amba!

  • PAINT

Artefacto para pentear o cabelo

Ex: Empresta-me o paint.

  • RIVER

Pior do que feio

Ex: Ele é o river!


Foi recebido por e-mail…não resisti!

Que me desculpem os madeirenses. Sim, porque nós, os algarvios somos exímios na fala…ahahah!


obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa