27 de fevereiro de 2009

...paraescrever
oquequer
queseja.

26 de fevereiro de 2009

URGÊNCIAS

Pois é, é o Michael Moore...mas a imagem veio mesmo a calhar.

Hoje, sem saber como nem porquê, senti-me uma figurante de um filme do Kusturica...
...
Cenário:
Sala de espera de um hospital distrital

Actores principais:
- Senhora muito perturbada (com um atraso mental, ou que se passou com as agruras da vida).

- Senhor perturbado (que também se deve ter passado com as agruras da vida).

- Senhora em vias de perturbação (prestes a passar-se com as agruras da vida).

Vou tentar dar-lhes uma imagem:
Na sala, pequena para tanta gente, as filas de cadeiras azuis estão na sua maioria viradas para uma parede branca…como ornamento uma televisão…estava a dar um daqueles programas idiotas com “apanhados” de crianças e bebés a fazerem o que melhor sabem, graçolas e trapalhadas.

A senhora muito perturbada ria-se às gargalhadas e imitava as caretas dos bebés repetindo a frase - “É meu! Aquele é meu! É a minha cara…saiu daqui (massajando a barriga)!”

O senhor perturbado, que estava a ocupar 3 cadeiras porque estava deitado a dormir, vestido com um traje de Pocahontas, acordou e passou-se com a senhora muito perturbada - ”Porra!!!! És capaz de calar essa boca!?”

A senhora em vias de perturbação, alheia a tudo e todos, falava alto e bom som, porém calma e pausadamente com alguém ao telemóvel – “Estou aqui à espera, nas urgências…pois! Ficaram todos do lado da VACA e contra mim. Ela é amante do outro, já há muitos anos…grande VACA! E antes teve uma porção de casos…a VACA!”

O meu filho, que supostamente estava doente, melhorou a olhos vistos. Não conseguia conter o riso e, discretamente enviou-me uma sms “Mãe, tira-me daqui que isto é surreal!”

E o óscar vai para o pessoal hospitalar das urgências…médicos, enfermeiros e maqueiros que têm de trabalhar sem o mínimo de condições, sob pressão e ainda levam com todas estas “perturbações”.

Eu só lá estive cerca de três horas e mesmo assim estive mesmo, mesmo à beirinha de uma perturbação causada pelas agruras da vida.
É o que dá ser-se pobretanas! Numa aflição (zinha) lá vamos às urgências dos hospitais públicos…onde as agruras da vida dão nisto. Se fosse um hospital privado, também levava com as perturbações…eram é causadas por outros motivos, com certeza.

24 de fevereiro de 2009


Tinha visto a apresentação e na altura não me entusiasmei. Depois da cerimónia dos óscares fiquei curiosa…hoje fui ver.

Adorei!

Deixou-me na boca um sabor agri-doce, incomodativo….como a água das pedras.


Kate, mereceste bem esse Óscar mulher!

Ralph...sem palavras...

Lamechices

E como este não é, definitivamente, um blogue que se preste a ensinamentos...
...
GOSTO MUITO DE TI ó espanhol!
...
(E agora desenrasca-te com o inglês)
Imagem retirada daqui , por sua vez já retirada daqui

23 de fevereiro de 2009

Coisas sem importância mas que despertam a fúria do animal adormecido que existe dentro de mim

Aleatórias, sem nexo, ou com, umas mais e outras menos…

mas TODAS ELAS IRRITANTES


- Chegar a casa e ter pilhas de louça para lavar, sem que um único garfo sequer tenha sido por mim usado;

...
- Encontrar as bolas saltitonas da colecção de infância do filho, espalhadas por toda a casa, inclusive dentro do lava-louça, das tigelas de comida dos gatos, etc…

...
- Que se apropriem da minha cama quando estou fora de casa;

...
(Tudo isto causado por meia dúzia de putos porreiros, já com barba e idade para ter juízo, que se passam e perdem a noção do civismo e do respeito convencendo-se momentaneamente que estão na casa da Joana, quando afinal esta é mesmo a casa da Ana).


- Que na blogosfera as pessoas se ataquem ferozmente e de ânimo leve só porque sim…porque o outro deu um erro ortográfico, porque escreveu um post menos criativo, porque alertou para uma notícia menos fresca…

...
- Que na blogosfera existam quase complôs (?) que tomam partido de outros, aplaudindo e defendendo as "causas", sem argumentos válidos só porque sim…aguçando os dentes, à “vista de sangue”;

...
- Que a blogosfera funcione como um “Big Brother”…onde nos sentimos observados/controlados por artimanhas que indicam quem está online de momento, de onde veio e, possivelmente daqui a muito pouco tempo, também para onde vai. Outras ainda que despudoradamente dão com a boca no trombone acerca do número de vezes que determinados bloguers visitam a sua página. Não era preciso exagerar…

...
(Confesso que também consulto o sitemeter e que também sou cusca, que relaciono certos IPs com determinados visitantes/bloguers…e que era mais feliz quando não percebia nada disto. Por vezes sinto-me constrangida em visitar 200 vezes :) um blogue, no mesmo dia para ler os novos comentários).

- Que falem mal dos professores/ensino, só porque sim, porque fica sempre bem contestar, sem ter em conta que os mesmos são humanos, que as falhas são maioritariamente do sistema e que os ditos cujos geralmente fazem não só o papel de pedagogos mas também de pais, de psicólogos, de amigos…muitas das vezes de tudo aquilo que não lhes é oferecido, por direito, na própria casa.

22 de fevereiro de 2009

BUMMMM

Já havia muitos anos que não era vítima das idiotices carnavalescas. Acabei de o ser!

Vinha mesmo agora descansadinha da vida a conduzir a minha carripana, absorta nos meus pensamentos, quando, vindo do nadaBUMMMMum estrondo monumental e perda da visibilidade, algo estourou no vidro da frente.
Pensei logo “Bolas, quem me manda a mim não ter ainda levado o carro à revisão. Está visto! Rebentou!”

Por acaso não me estampei só porque sou uma condutora exímia (presunção e água benta cada um toma a que quer).

Mas não, nada disso! Era apenas e tão só um balão de água que caiu vindo do céu.

Mal sabem os “meninos” que a sua proeza me deu um enorme jeitaço…estava sem água no limpa-vidros e já quase não via um palmo à frente do nariz.

Pelo sim pelo não, resolvi retaliar…
Cheguei a casa e telefonei à polícia.
A esta hora já devem ter ficado sem os balões...os c*brões.

21 de fevereiro de 2009

Ibéricos

Estamos de facto no CU da Europa! Por mais que nos esforcemos, não deixamos de ser tacanhos e pequeninos de espírito.

Tal como uma percentagem assustadora de mulheres arranca os cabelos ao ver um concerto do Tony Carreira, esse nosso Ken de camisa aberta. Igual percentagem de homens ainda se baba ao ver uma mulher maquilhada, de salto agulha e mini-saia, versão “Barbie vai ao baile do Sobral de Monte Agraço”.

Qual expansão ultramarina europeia, qual difusão da cultura e da língua por todos os continentes… Depois de ouvir certos disparates, só posso concluir que nós, os ibéricos somos mas é um povo de trolhas e sopeiras.

Cada vez mais me convenço de que Ibérico, só mesmo o presunto!

(Conversas paralelas ou desabafos desnudados)

20 de fevereiro de 2009

É Carnaval ninguém leva a mal

O dia em que encarnei numa WoodstockeANA
...
Há uma coisa que me encanta verdadeiramente no Carnaval...
...
...Os 5 diazinhos em que não vou trabalhar!
...
(Não se sintam tentados a pecar...a inveja é muito feia!)

19 de fevereiro de 2009

Não sei, não sei...

Ontem, alguém que me é muito querido, dando o seu parecer escrito sobre algumas opiniões minhas, terminou com a seguinte frase:
Não sei, não sei

24 horas após exercitar de uma forma que quase roçou o bárbaro, todos os meus neurónios sobre o significado da mesma, consegui finalmente concluir:
Não sei, não sei…
...
...O que a porr* da frase poderá significar!

18 de fevereiro de 2009

Diário de uma triste mãe, ou, fiquei lixada, pois fiquei

Ora eu que detesto cozinhar (provavelmente deveria dizer que sou uma óptima cozinheira e que sim, me relaxa muito e tal e tal…ficava melhor na chapa e atraía mais visitantes),estive HORAS a “descascar” o raio de um frango e a cortar quase um quilo de cebolas às rodelas que me deixaram um cheiro nojento agarrado às mãos, para confeccionar uma refeição catita…e o “moço”, aquele que vive comigo a tempo inteiro e me saiu da barriga, como quem diz, passados 8 meses e meio…após 3 garfadas recusa-se a comer porque encontrou uma coisa nojenta no prato, ou seja, um simples fígadozinho inofensivo.

Se alguém souber de um Workshop que trabalhe o tema “Reciclagem para Mães de quase Adultos Esquisitos como o Caraças” por favor informe.
Tem de ser ao fim-de-semana, porque sou uma mulher ocupada!

P.S. Ah, se quiserem a famosa receita, é só pedir.

Volta SOL, estás perdoado!

O SOL é fixe!

Põe-nos muito bem dispostos e faz com que os nossos pequenos defeitos de fabrico melhorem substancialmente (descobri há 2 anos atrás que tenho uma tendinite no ombro esquerdo que dói que se farta quando o tempo está húmido).


Aguardo ansiosamente que se instale de vez, me invada o corpo e faça com que durma descansada sem o raio das dores nocturnas que me impedem os movimentos e me obrigam a permanecer firme e hirta.


Volta SOL, estás perdoado!

17 de fevereiro de 2009

Sinto muito...

Acabei de atropelar um cão

Acabei de me sentir a pior pessoa do mundo

Acabei de tomar um calmante

Acabei de me sentir impotente

Acabei de desejar que os ponteiros do relógio andassem para trás

Sinto muito...

15 de fevereiro de 2009

ERGUEI-VOS

Vão começando a erguer os pedaços de corpo que largaram pelos sofás…amanhã lá vamos nós “pó trabalhito”!

14 de fevereiro de 2009

Pura Vaidade

Cortei o cabelo…

E a cabeleireira disse: Está gira!

E o filho disse: Estás gira mãe!

E os alunos disseram: Está gira professora!
...
Convenceram-me de tal forma que dou por mim a conferenciar com o espelho…
“Estás gira Ana!”

Apesar de ser sábado não vou sair! Acabei de decidir que vou passar a noite a passear a minha beleza cá por casa.

(Momento raro de pura vaidade!)

As "coisas" que a blogosfera encerra

...
..
Atenção!!!!!
Estou apenas a usar parte de uma imagem que retirei do Google. Se o autor quiser que a retire é só dizer.
...

Nas minhas habituais rondas pela blogosfera onde visito os blogues que gosto de ler, os que acompanho nem eu sei bem porquê (talvez apenas por pura curiosidade), aqueles que visito só porque me parecem pessoas porreiras/simpáticas e os outros tantos que descubro através de comentários que me chamam a atenção…tenho visto “selos” e “prémios” da mais variadíssima espécie.
...
Bloguers há que coleccionam os ditos cujos e os exibem orgulhosamente numa prateleira com destaque. Até aqui nada de novo, é uma forma, como outra qualquer, de mostrar ao mundo que existem pessoas que nos admiram…são gostos e gostos não se discutem.
...
Eu própria, com o meu blogue tipodiário do meu umbigo”, já recebi um desses prémios que, educadamente, recusei por não me sentir merecedora e por não ser adepta da moda, ainda que me tenha sentido honrada pela simpatia do gesto.
...
Ora adiante…
...
Um dos selos que me tem chamado a atenção e que tenho constatado que prolifera a olhos vistos, tal como a reprodução de cogumelos numa terra húmida, foi feito para as “Mulheres bem resolvidas”… no Amor, no Trabalho, Sexo Seguro, Família, Amizade, Baladas.
...
Ora eu que já não acredito no coelhinho da Páscoa há muitos anos, não posso deixar de ficar feliz e talvez com uma pontinha de inveja por saber que, ainda que seja apenas na blogosfera, ainda existem muitas mulheres assim, bem resolvidas nestas “categorias” todas…
...
É que eu como simples mortal, ou como mulher simplesmente e não simplesmente Maria que não sou, só consigo “resolver-me bem” em alguns desses aspectos de cada vez e ainda assim temporariamente…quando me sinto uma mulher resolvida nuns, deixo de me sentir noutros…digamos que deveria exibir um selo “Mulheres que se vão resolvendo na medida do possível”.
...
Nota muito importante:
Não estou a criticar as bloguers que exibem o tal selinho! Escrevi sobre este tema porque me fez pensar…e confesso, porque lhe achei piada.

12 de fevereiro de 2009

10 de fevereiro de 2009

Deve ser da LUA

Noite de sorriso idiota estampado na cara...deve ser da LUA!

8 de fevereiro de 2009

A Queda de um Mito II

…ou, como detesto reuniões

Na minha infância a palavra “reunião” encerrava mistérios, conspirações, assuntos importantíssimos a que só tinham direito chefes de estado, grandes empresários e talvez um ou outro espião de alto gabarito.

Na pré adolescência, a palavra mudou de sentido e passou a ser privilégio dos comuns mortais mas, note-se, caso tivessem cargos importantes ou especiais. Eu própria me tornei numa dessas contempladas…do alto dos meus 10 anos era, nem mais nem menos, a chefe do meu “bando”, nas Avezinhas (para quem desconhece, nos escuteiros, era o nome que se dava às Guias mais novinhas). Tinha a árdua tarefa de dirigir as reuniões, era portanto uma pessoa importantíssima! Passaram-se dois anos e por incompatibilidades de ordem religiosa, deixei de frequentar as famosas reuniões e encontros aos fins-de-semana. A imposição de assistir de pé, junto às dezenas de velas acesas, à missa domingueira da Sé, tornou-se para mim uma tortura. O facto de tomar semanalmente a hóstia sem me confessar também já me pesava na consciência…


Como era uma miúda com espírito de liderança e muito participativa, resolvi seguir as pegadas dos meus irmãos (mais velhos) e embrenhei-me seriamente na política :). Aos 11 anos fui escolhida para dirigir os Pioneiros do núcleo de Faro (para quem não sabe era um grupo comuna de criancinhas que não sabiam o que andavam a defender mas que se divertiam imenso e tomavam desde muito cedo consciência política, ainda que totalmente distorcida). Fui confrontada de novo com as ditas reuniões semanais…o meu ego estava ao rubro, era de facto uma pessoa importantíssima sem margem para dúvidas.


Passei alguns anos nestas andanças, de reunião em reunião, até que me fartei…ganhei juízo, perdi a ingenuidade e deixei de acreditar no que estava a fazer.


Quando vim para o ensino as reuniões voltaram…esporádicas, duas vezes por trimestre…chatas, demoradas. Fui muitas vezes secretária, o que implicava a redacção das actas…a maior seca que se pode imaginar. Forçosamente me dei conta de que as reuniões não eram só para pessoas importantes…diga-se de passagem que aí perderam todo o glamour.


Na escola onde estou as reuniões são semanais. Como tenho 9 turmas e 4 níveis (7º, 8º, 9º e secundário nocturno), gramo com 4 reuniões obrigatórias por semana, mais as extraordinárias que por vezes surgem e as de departamento que são geralmente mensais. Verdade se diga que estou a ficar com uma aversão tal a reuniões que só de ouvir pronunciar a palavra já fico arrepiada.
A elaboração das actas é rotativa o que implica no meu caso “rodagens” constantes porque faço parte daqueles conselhos de ano todos…PFUUUUU…chiça!!!!!!!!!!

(Este parlapie todo é uma forma de protesto face à acta que tenho para redigir, de preferência ainda hoje).

7 de fevereiro de 2009

A queda de um Mito I

Quando era miúda os iogurtes causavam-me alguma confusão…

Nunca tinha provado tal coisa até que um dia, com cerca de 6 anos, fui passar a tarde a casa de uma coleguinha de escola e me deram ao lanche um enigmático boião de vidro transparente com o dito cujo lá dentro. Bem educada que era fiz um esforço inglório para tentar tragar aquela coisa azeda…bahhhhhhhh…que me garantiam ser muito saudável. Era da Vigor e não tinha rótulo, apenas a marca gravada em relevo no vidro.

Fiquei, desde então, por alguns anos a achar que os iogurtes eram coisa de gente muito à frente, chique e endinheirada que tragava aquela mistela horrível só porque era de bom tom.

Em casa dos meus pais os meus irmãos bebiam copos de leite simples ou com chocolate, IOGURTES…népia. Como sempre odiei o sabor do leite, a minha mãe disfarçava-o em papas Maizena e pudins Boca-Doce, mais tarde no Nestum com mel.
Anos depois a minha mãe comprou uma iogurteira e começou a sua produção caseira, que, diga-se de passagem fazia apenas as suas delícias. A mim não me obrigava a comer aquela mistela, nem morta!

Não sei se por ironia do destino, os anos foram passando, o consumo do IOGURTE banalizou-se, começaram a surgir cada vez mais marcas, sabores e variedades e eu…rendi-me.

Tenho que admitir… tornei-me uma iogurto-dependente.

Durante a minha gravidez perdi o apetite por completo e sabem o que me valeu? Os litros de iogurte que bebia.

Nem que fossem os únicos habitantes, no meu frigorífico não poderiam faltar nunca os iogurtes.

É o meu eterno companheiro das pressas matinais, o tapa-buracos de estômago nos intervalos das aulas (a única forma de me sobrar tempo para fumar um cigarro), o salvador da fomeca nas noites de preguiça…

Obrigada IOGURTE!!!!!

5 de fevereiro de 2009

Ando com um mau humor desgraçado...tão mau, mas tão mau que quase dava para fazer uma daquelas piadas secas “sabem qual é o cúmulo do mau humor?

Já só me falta rosnar...
Bolaaaaaaas, é que nem eu própria me aguento!

4 de fevereiro de 2009

Amor e Sexo


Amor é um livro


Sexo é esporte


Sexo é escolha


Amor é sorte


Amor é pensamento, teorema


Amor é novela


Sexo é cinema


Sexo é imaginação, fantasia


Amor é prosa


Sexo é poesia


O amor nos torna patéticos


Sexo é uma selva de epilépticos


Amor é cristão


Sexo é pagão


Amor é latifúndio


Sexo é invasão


Amor é divino


Sexo é animal


Amor é bossa-nova


Sexo é Carnaval


Amor é para sempre


Sexo também


Sexo é do bom


Amor é do bem


Amor sem sexo é amizade


Sexo sem amor é vontade


Amor é um


Sexo é dois


Sexo antes


Amor depois


Sexo vem dos outros e vai embora


Amor vem de nós e demora


Amor é isso


Sexo é aquilo


E coisa e tal


E tal e coisa


Ai, o amor


Hum, o sexo!"


Rita Lee


http://www.youtube.com/watch?v=v8-q4XiiS8U


E não é que a Rita tem razão!?

2 de fevereiro de 2009

DJ

Por acaso alguém me sabe indicar um bom curso de DJ em Lisboa?

(coisas de mãe desesperada)

1 de fevereiro de 2009

Não me muni de defesas, baixei a guarda…
Afinal era fim-de-semana, dia de recompensa por trabalhar nos outros. Dia de relaxar...

E a tristeza entrou sem esforço, não teve que transpor muralhas, apanhou-me de surpresa num dos dias que era, por direito, de prémio.

O sorriso que era suposto de preguiça, mudou de forma, curvou-se para baixo e chorei, chorei, chorei…

Porque as mulheres também choram!

obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa