18 de fevereiro de 2009

Diário de uma triste mãe, ou, fiquei lixada, pois fiquei

Ora eu que detesto cozinhar (provavelmente deveria dizer que sou uma óptima cozinheira e que sim, me relaxa muito e tal e tal…ficava melhor na chapa e atraía mais visitantes),estive HORAS a “descascar” o raio de um frango e a cortar quase um quilo de cebolas às rodelas que me deixaram um cheiro nojento agarrado às mãos, para confeccionar uma refeição catita…e o “moço”, aquele que vive comigo a tempo inteiro e me saiu da barriga, como quem diz, passados 8 meses e meio…após 3 garfadas recusa-se a comer porque encontrou uma coisa nojenta no prato, ou seja, um simples fígadozinho inofensivo.

Se alguém souber de um Workshop que trabalhe o tema “Reciclagem para Mães de quase Adultos Esquisitos como o Caraças” por favor informe.
Tem de ser ao fim-de-semana, porque sou uma mulher ocupada!

P.S. Ah, se quiserem a famosa receita, é só pedir.

20 comentários:

Bruno disse...

Ora, eu com um pedaço de fígado teria também a reacção. Sabe-se lá de que maleitas padeceria o frango. Que tipo de bebidas terá consumido ao longo da vida. É um bom esforço, mas fazê-lo dedicado a alguém que poderia não achar grande piada, é um desperdício de tempo.

Por essas e por outras, quando vivia em casa dos pais, a partir de certa altura emancipei-me e decidi que não era preciso que me fizessem nada para me alimentar. E passei a ter esse trabalho por mim. E se quisessem ter o trabalho, o problema não era meu.

Quanto ao workshop, vou investigar. Depois logo te digo.

Anónimo disse...

eheheh Mãe do moço Esquisito como o Caraças, essa do workshop é genial. Vou tratar disso :-) e já agora se souberes onde posso encontrar umas doses de paciencia... agradecia a dica ;-)

Sandra

Vitor disse...

A receita deve ser boa…mas tadinho do frango, pela foto, faço ideia os interiores…como é que querias que o “moço” tragasse aquela coisa…mas tá bem, reconheço o esforço de mãe ;-)

Bj*

Ana GG disse...

Bruno
Deste-me cá umas ideias....hhummmm...
A partir de hoje, não há prato sem fígado de frango! Pode ser que o rapaz se decida pela emancipação alimentar.

Ana GG disse...

Sandra anónima
Se estás no ramo, trata-me disso com a máxima urgência.


Doses de paciência...vou averiguar. Também preciso.

Bjo

Ana GG disse...

Vitor
O frango tinha muito melhor aspecto do que este...não se deixou foi fotografar.
;)

Haja alguém que reconhece o meu esforço inglório!

forteifeio disse...

Eu punha o frango na refeição seguinte. Paciência...

Ana GG disse...

forteifeio
Sabes que mais? Hoje não estou para me chatear! Vai daí que ao jantar come douradinhos...temos pena...

P.S. A minha mãe usava a tua estratégia no dia do peixe cozido.

afectado disse...

Se fosse eu com a minha mãe, ela metia-me o frango inteiro na boca antes que eu resmungasse mais qualquer coisa :D

Ana GG disse...

afectado

Às vezes era isso que me apetecia fazer, mas para além de já ser grandote...tenho medo que fique "afectado".
:D

P.S. Desculpa a graçola idiota!

Isis disse...

;-)
obrigada pelas palavras "soltas"

xi coração

afectado disse...

ahaha não peças desculpa, estiveste bem :)

mas olha que ser afectado pode não ser mau :P

Ana GG disse...

afectado

Uffff...desta escapei!
;)

*Lisa_B* disse...

Ana :-)

Pois doses de paciência é o que aqui se encontra porque tem de ser.
Sabia que um autista tem muitas manias e obsessões certo?
Então vamos lá a uma liçãozita de mãe para professora e mãe também.
Muitos destes jovens não aceitam que um dos alimentos se toquem no prato ou seja as ervilhas não podem estar a tocar no arroz ou na cenoura, depois vão pelas cores uns é o castanho com verde outros é o amarelo com laranja...e assim sucessivamente. Se eu insistisse ou outras mães como eu, eles simplesmente tinham um ataque ( crise de pânico)
Optei por usar pratinhos e num coloco o bife no outro o arroz ou batatas e ainda outro para o tomate que se pode juntar com a alface.
Asseguro que não são mimos...nem para mimados, são..à maneira deles que se vai tentando sensibilizar muito gradualmente mas sem grandes resultados em todos estes que assim são. Nem todos os autistas têm as mesmas caracteristicas assim como nem todos eles desenvolvem fobia social...
Revejo-me nessa sessão de culinária toda caprichada e depois um pormenorzito estragar todo o trabalho de mãe/cozinheira mas...um dia que ele esteja na Universidade verá que os cozinhados da mãe lhe fazem tanta falta com ou sem fígado.
Beijinhos e boas receitas

Ana GG disse...

Isis
De nada, também quero palavras "soltas" quando precisar.
;)

Ana GG disse...

Lisa_B
Imagino a paciência que deposita em todos os gestos para com o Bruno. Imagino a sorte que ele tem em ter uma MÃE com letra grande.

O Diogo...um dia mais tarde vai deixar de ser um menino mimado. Espero que seja para breve.
:)
Bjo

mfc disse...

Huummm... a quem é que ele sai esquisito??!!

Lembra-te que também fizemos as nossas perrices! Muitas vezes só para chamar a atenção.

Maldonado disse...

Eu também não gosto de fígado de frango...
Talvez seja por causa da sua textura, não sei... :)

Ana GG disse...

mfc
Quando tinha a idade dele também era esquisita, acontece que a minha mãe não tinha um blogue, só por isso é que o facto não está documentado.
Não foi chamada de atenção...foi nojo mesmo. Eu também tenho de moelas...bahhhhhh!

Ana GG disse...

Volta Maldonado...
Estás perdoado!
(apesar de não gostares de fígado de frango).

:)


obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa