14 de julho de 2008

DESPEDIDAS

Odeio despedidas, parecem-me separações!

Despedirmo-nos de uma pessoa de quem gostamos realmente é sempre complicado. Ficamos angustiados, invadidos por uma súbita melancolia, pensamos sempre que poderá ser a última vez. Será um adeus, um simples tchau ou um até mais ver? Outro senão, este logístico, é a falta de sítio onde colocar as mãos, pousar o olhar e o que fazer com o sorriso…Aceno mais uma vez? (Como se o número de acenos fosse proporcional à intensidade das saudades que vou ter?) Fico a olhar até a pessoa desaparecer no vazio ou viro simplesmente as costas porque “olhos que não vêem, coração que não sente?” E o riso? ...Faço um sorriso rasgado para disfarçar a angústia que já me invade? Apenas um esgar ténue nos lábios?

Qual será a forma mais correcta de minimizar as saudades que já sinto, sentimos…

Bem, o tema deixou-me pensativa, sonhadora, MORTA DE SAUDADES…vou-me despedir, desta vez com um enorme sorriso que quase me rasga a cara em duas.

TCHAU!!!!!!!

2 comentários:

melocoton disse...

Não pude deixar de comentar o seu post. Há despedidas que são dolorosas, mas vendo bem, ainda bem que assim é, é sinal que essa pessoas é importante para nós e continuamos a querê-la na nossa vida. A SAUDADE , palavra tipicamente portuguesa (segundo um amigo meu), por vezes dói um bocadinho e deixa-nos verdadeiramente melancólicos, como se a vida não fizesse mais sentido! Mas ainda bem que o tempo cura tudo.
bjs

Ana GG disse...

P/ melocoton:

São as saudades que doem! Mas tb por elas, a vida faz todo o sentido, porque depois de uma despedida vem um reencontro.

bjo


obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa