8 de junho de 2009

Imagem "gamada" por aí

24 comentários:

forteifeio disse...

E somos dois.

Deixa lá, e depois acordávamos, olhávamos para o espelho e não nos conheciamos.

Ana GG disse...

Forte

Lá isso é verdade...

Aprendiz disse...

Mas há alguém normal?

LBJ disse...

Como não sabemos mesmo o que é isso da normalidade e deve de ser mesmo aborrecido, vamos nos deixando ser nós que também não é fácil :)

Beijo

Princesa (des)Encantada disse...

Mais que "aborrecido", para mim é "cansativo". Gosto da minha "anormalidade" e gosto de pessoas especiais, excepções da suposta regra, que são apenas o que são, porque sim - porque não? Fernando Pessoa: "Não há norma. Todos os homens são excepção a uma regra que não existe". :)

XR disse...

Ainda há tempos falei disto [ser (a)normal] no meu canto.
Sabes que mais, GG?
"Normal is nothing more than a cycle on a washing machine."

Eu até nem sou máquina de lavar, e acho que tu também não ...

Beijocas ;)

Ana GG disse...

Aprendiz
Creio que não há ninguém normal, ou pelo menos ninguém se considera normal porque no fundo todos nos achamos especiais.
Mas que há uns menos normaizinhos do que outros há. Isso ninguém me tira da cabeça.

Ana GG disse...

LBJ

Sermos nós não é nada fácil, mesmo...
Mas o tédio da regra é uma seca!!!!

Beijo

Ana GG disse...

Princesa
Somos todos "anormais" porque cada um de nós é único e ainda bem que assim é. Especiais para alguém também somos de certeza.
Viva a "anormalidade"!

Aiiii, os fieis cumpridores de regras às vezes aborrecem-me tanto...

Ana GG disse...

XR

Que imagem entediante a da máquina de lavar.
Sou uma máquina avariada, definitivamente!

Beijocas, menina

forteifeio disse...

beijinhos

Ana GG disse...

Forte
Obrigada!

LBJ disse...

Não por este post, mas por aquele que nem nos devemos atrever a comentar, apenas um beijo, fica bem.

Ana GG disse...

LBJ

:)

SRRAJ disse...

Um abraço bem apertado.

Ana GG disse...

SRRAJ
Outro para ti!

Pronúncia disse...

Beijo e abraço! Ambos muito grandes :)

Ana GG disse...

Pronúncia
Senti o tamanho de ambos.
Obrigada!
:)

Pulha Garcia disse...

A perda não é tão perda se nos tiver ajudado a sermos melhores no caminho que nos resta.

All the best

Ana GG disse...

Pulha
Neste caso eu preferia não ter melhorado no caminho que me resta...

Thanks

rita disse...

Acho que é suposto não comentar o último post, mas apesar disso vou fazê-lo porque tenho uma irmã e quando li esse post senti imediatamente vontade de chorar. Porque a adoro e estou longe dela. Não há nada nem ninguém que substitua a relação de irmãos e quem não os tem, nunca vai compreender. E só por termos tido (ou continuarmos a ter) irmãos na nossa vida já somos abençoados..

Ana GG disse...

Rita
Antes de mais, sê bem vinda.

Estar longe de quem adoramos também deve doer imenso...resta-te contar os dias que faltam para a imensa alegria do reencontro.

A relação de irmãos pode ser muito cúmplice ou não. Com o meu irmão não sinto a mesma magia do que com a Bea. Amor, sinto também.
Nem consigo imaginar-me se tivesse crescido sem os meus irmãos.

jardinsdeLaura disse...

Ana,

Venho aqui para comentar sobre os teus dois textos "Beatriz do meu coração" e "Saudades"... ambos me tocaram imenso! A dor de "perder" alguém que amamos é imensa e tantas vezes indescritível! Quanto não daríamos para fugir a esses momentos que quer queiramos quer não são os mais certos e inevitaveis de toda a nossa existência! Se há certeza mais absoluta desde que nascemos é a de que um dia morreremos! E apesar de o sabermos nunca estamos verdadeiramente preparados para o aceitar! Daí o facto de a maior parte de nós "lidar" tão mal com a morte!
Se um consolo pode haver, eu costumo dizer que é esse tipo de dor e sofrimento que nos ajuda a "crescer" enquanto seres humanos! Além disso, não sei se acreditas, mas eu acredito que há uma outra vida para além desta...!
Pouco tempo depois da morte da minha mãe, sonhei com ela e vi-a bela e feliz como nunca a vi em vida! No meu sonho quando me apercebi da sua presença desmaiei de emoção e num esforço sobre-humano para me manter consciente agarrei-lhe as mãos e olhei-a com um enorme sofrimento! Ela devolveu-me um olhar de paz e felicidade trazia num dos braços um cesto de flores e sorriu-me... tranquilizando-me sem nunca dizer uma palavra! Quando acordei percebi que ela vive algures num mundo onde um dia espero enciontrá-la e SEI que finalmente... é FELIZ!
Quis partilhar isto contigo, não me perguntes porquê, que nem eu sei! Espero apenas que percebas e que um dia, quando pensares na tua irmã Beatriz sintas a paz que eu hoje sinto quando penso na minha mãe!
Até lá fica bem e por favor sê feliz!

Ana GG disse...

Laura

A dor de "perder" alguém que amamos intensamente é indescritível!

Sabes, acho que se esta dor me ajudou a crescer, retirou-me em contrapartida um pedaço de mim.

Ainda bem que o sonho que tiveste em que a tua mãe estava feliz te deixou uma imagem bonita e essa sensação de tranquilidade.

Sinto-me muito lisonjeada por teres partilhado comigo um bocadinho dos teus segredos.
:)

Também prefiro pensar que a minha irmã, doente desde os 18 anos, finalmente encontrou a paz que merecia. Tenho a certeza de que um dia a vou reencontrar e que nos vamos abraçar, num abraço muito longo e apertado e chorar muito, de alegria.
Apesar da inquietação que sinto quando penso nela (com muita força), já consigo sentir também alguma paz.

Obrigada pelas tuas palavras.
(Acho que no fundo, sou uma pessoa feliz)


obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa