22 de setembro de 2010

ai os nomes...........



Não vou fazer uma introdução porque não me apetece, vou direitinha ao assunto…

Quando nascemos os nossos pais deviam deixar-nos o nome em aberto, cada um chamava-nos o que lhe apetecia de acordo com o nosso aspecto, ou com o seu gosto pessoal. Depois, à medida que fossemos crescendo podíamos optar pelo nome que mais nos agradasse. 

Vejamos o meu caso, por exemplo: sou Ana Cristina mas era para ser Ana Luísa, porque a minha avó materna que vivia no campo tinha uma vizinha meio atrasada mental que chamava uma familiar, do alto do monte, em grandes e brutos berros 'CRESTINAAAAAAAAA'…ora a minha avó que era uma querida, ficou traumatizada e queria evitar uma situação idêntica na família. Contudo, Cristina era o nome da moda e a minha mãe nem pensou 2 vezes, já lhe bastava ter colocado o nome da tia-avó, que depois foi da tia, à minha irmã, Beatriz. Ora na altura, o nome Beatriz era um trauma para a rapariga, que passou a ser tratada por Nina e depois Bea. Entretanto, o nome virou grande moda (infelizmente já a minha irmã tinha falecido). O meu irmão foi premiado com o nome do santo da data em que nasceu, António. O rapaz, traumatizado passou a ser tratado por Tó-Zé que era um diminutivo muito à frente na altura. Agora, os Antónios estão na berra e ele já não se livra do que entretanto já está mais do que ultrapassado. 
AZARES é o que é!

A minha maltinha tratava-me toda por Cristina (excepto a minha mãe, para quem sempre fui Ana Cristina). Quando comecei a trabalhar no ensino, deparei-me com mais 4 Cristinas na mesma escola, a confusão era tal que tive de mudar para Ana, dado que elas eram Marias. Entretanto fui ficando a Ana profissional e para os amigos mais frescos, que me conhecem à menos de 18 anos e a Cristina para a velha guarda. 'Atendo' pelos dois nomes porque sou muito obediente. Os meua animais também atendem pelo nome próprio ou por 'toma!'

Agora, a profecia repete-se…na escola existem cerca de 400 Anas, e nos blogues e nos Facesbooks e em todo o lado para  onde me volte. Porque passou a ser um nome da moda nas gerações seguintes que fugiram às Marias que entretanto passaram a estar na berra.

Perceberam a confusão que esta porr@ dos nomes pode gerar!?

Mais grave ainda são aquelas criancinhas que carregam o peso de um nome de, digamos, senhora mais velha, velhota mesmo….que me desculpem as Florindas, Perpétuas, Florências, Hortênses, Leopoldinas e afins. E os Gervásios e Evaristos e Leopoldos…

Podia falar aqui de nomes que já foram "da moda" e que se tornaram numa grande piroseira, mas como não sou de falar mal (ahahahahah), não vou nem sequer dar ideias…ai que vontadinha

Bem, posto isto e como já referi uma vez, aqui neste MARAVILHOSO espaço de escrita da melhor, a minha neta vai ser Alice e o resto é conversa.
AHAHHAHAHAHAH

36 comentários:

Storyteller disse...

Deixa estar que até ao momento em que vim ao mundo, era para me chamar Artur. Vá lá que o meu pai não teve a infeliz ideia de pôr Maria antes de Artur, mas andou lá perto...
A minha mãe tem um nome que ela sempre detestou, mas entretanto virou moda e agora não se importa (Carlota; aliás, Maria Carlota). Mas na minha família tenho exemplos do melhor: Virgílio, Ulisses, Homero e Aquiles (eram todos irmãos), o meu tetravô José Cipriano, o meu avô Aníbal Xavire, os meus tios Eutrópio José, César Augusto e Setalina Augusta. São precisos mais exemplos?
:D
Ah! O meu gajo também tem um nome esquisito...

margarida disse...

Anas há por aí muuuiiiitas...há sim senhora!!! Mas...Gordinha...só tu princeeeesaaaa! A parte da neta Alice não percebi...O teu filhote andou armado em Tarzan???

Ana GG disse...

Story

Maria Artur até era giro. Tinha uma vizinha que era Ana Pedro, gosto muito.

Quanto ao teu Eutrópio...desarmaste-me por completo!!!!!

Ana GG disse...

Margaretttttttt

GordinhA só há uma, eu e mais nenhuma!

Vira para á essa boca, CHIÇA! Quanto e se tiver uma neta, subentenda-se. O filhote é que não deve estar pelo ajustes, mas não custa nada tentar...

Storyteller disse...

Eu gosto de Alice. Aliás, gosto muito. Tive uma tia-avé Alice (a tia Lili), que era um doce de senhora! Quando a minha filha nasceu, foi um dos nomes que ponderei para ela, bem como Clara. Mas como o último nome dela é Neves, achei que Clara Neves seria assim um pouco... como direi... parvo?!? Pode ser que ainda venha a ter mais filhos e esse seja um nome a ponderar... ou não, já que Alice é um nome teu!

meldevespas disse...

ai os nomes, os nomes....e as modas...
em relaçao ao que diz a Story, ha aqui perto de mim uma terra que se chama Mourao, onde uns bons 90% das pessoas (desde sempre!) se chamam, Joao Mari, Ana Miguel, Pedro Maria, Ana Joaquim e por ai adiante. Na minha familia tambem ha um bocadinho de tudo, a minha avozinha paterna era Avelina, e o seu esposo, Leandro, sendo de Coruche, uma das filhas chamou-se Mª do Castelo e outra, pasme-se, Senhorinha, o meu paizinho tb tem um nome pouco vulgar, chama-se Pedro Paulo, e estou-me agora a lembrar que a sogra da minha irma, se chamava Gertrudes Idalete...o meu cunhado por outro lado chama-se Arnaldo, mas so porque o pai dele, de seu nome Estevao, se esqueceu do nome escolhido na hora do registo e que era...Reinaldo.
Mas pronto...aqui na casa ao lado, nasceu ha dois meses uma Erica, que tem uma mana chamada Bruna.
(isto sem acentos ate corre melhor eheheh)
Beijo e tb gosto muito de Alice!

Ana GG disse...

Story

Na realidade Alice é o nome da minha avó paterna, que, diga-se de passagem era muito pouco doce.

A minha futura neta Alice (ahahahahah) será como a do país das maravilhas.
Podes catrapiscá-lo à vontade!
________________________________

Storyteller disse...

Esqueci-me de dizer que a minha avé paterna chamava-se Gisélia Eliette. A minha avó materna tinha um nome mais normal (Maria Isabel).

Ana GG disse...

meldevespas

Devo dizer-te, o que aliás já sabes, as tuas filhas têm nomes pomposos sim senhora! Upa, upa!!!!

Gosto da mistura de nomes feminino com masculina, acho que devia ter nascido no Mourão.

Quanto aos nomes da família, também tenho uns belos exemplos...tios Arsénio, Constantino, Irlandina, Bernardete e para rematar primo Virgílio.

*Se sou caçada pela famelga (o que é bem provável) é fim da minha vida artística.

;)

Ana GG disse...

Story

As minhas avós eram Alice e Antónia.

Olha que Gisélia Eliette é um nome bem geitozinho!

:P

XR disse...

GG,
O lado feminino da minha família também tem que se lhe diga.
Porfíria, Marie Étoile, Hedwiges, Terezinha, Emelina... sendo que na minha geração há uma Brígida, uma Cíntia e uma Camila.
Por acaso também tenho uma prima Cristina - casou-se no mês passado com um sujeito australiano bom para ir aos figos. A mãe dela é que se chama Yulee mas tem desculpa por ser estrangeira... nós chamamos-lhe Tia Alice e pronto ;)

Todos nós temos, pelos vistos, nomes algo bizarros na árvore genealógica. Mas antes estes da minha malta do que algo que uma amiga me contou: que uma gaiata de uns dezasseis anos dizia para uma amiga no café que quando tivesse uma filha lhe haveria de chamar Latoia Vanessa. Quando chegou ao escritório a minha amiga ainda vinha meio esverdeada...

Abreijos, Grande Gaija

Storyteller disse...

Latoia Vanessa é tremendamente bonito...
Estou comovida! E esverdeada, como a amiga da XR!

Noya disse...

E Fodinácia? Pois é, isso é que é um nome dificil de carregar. Teve a sorte de não apanhar a minha turma (eramos terriveis, agora o vejo).

Sabes do que me lembrei? Das fotos antigas. Descobri mais uma e em breve tenho que a colocar. Assim que o faça dou um toque.

Ana GG disse...

XR


Pois que gosto de Terezinha e de Camila. De resto acho que tens uma família muito estrangeirada, cá para mim és "arraçada".

Quanto à Latoia Vanessa, parece-me um nome muito bom para esverdear as pessoas.

Abraços e beijos, gaja que também me parece grande

Ana GG disse...

Story

Então já somos 3 em tons de verde...desde já aviso que o meu é o verde pistaccio.

Ana GG disse...

Noya, ex 13

Bons olhos te leiam!
Fodinácia também me parece um nome muito feliz. Na minha escola há um puto Guineense que é mesmo Foda, é tramado, na secretaria tiveram que lhe mudar o nome senão era um completo descalabre.

As fotos antigas!? Pois não me lembro do que se trata, mas fiquei curiosa, por isso dá o toque na mesma :)

Pronúncia disse...

Conheces a Prantelhana?!

Eu apresento-te a rapariga...
Ela nasceu e ficou decidido que se chamaria Ana. O pai vai ao Registo Civil, registar o rebento e quando lhe perguntam qual o nome que quer dar à criatura ele responde:
- Olhe prante-lhe Ana!

(Prantar, é uma regionalismo ainda usado aqui no Norte por pessoas mais idosas e quase sempre mais ligadas à vida do campo, e significa plantar, colocar...)

Pronúncia disse...

Mas o que eu gostei mesmo foi da... Fodinácia! :D

Ana GG disse...

Pron

AH AH, desta vez cacei-te...já conhecia!!!
:P

Cá também usamos o prantar (no campo). Os extremos afinal têm as suas semelhanças.

Ana V. disse...

Bem se o texto é giro os comentários são do melhor. Fiz uma lista de nomes fantásticos que me passaram durante 10 anos pelas mãos, não os vou mencionar, mas há nomes que arrepiam.

Quanto ao meu aconteceu um pouco como tu, a minha mãe tinha uma amiga de quem gostava muito e sempre pensou dar o seu nome a uma filha, e assim foi, quando nasci fiquei Ana Vitória.
Toda a minha família paterna sempre acreditou que o Vitória seria homenagem às mulheres da família onde havia muitas Vitórias, enganavam-se.

Na infância era a Anita, hoje ainda há que assim me trate. Na escola sempre fui Vitória até ter começado o namoro com um nome estranho o Vivaldo que por sinal era filho de um estranho Vivaldo Eufémio.

O Vivaldo não gostava nada que a Vitória fosse dos outros ( estávamos no pós 25 de Abril, onde a toda a hora ouvia dizer a Vitória é nossa) e aí passei a ser Ana .Alguns dos velhos amigos habituaram-se ao Ana só, mas outros nem Ana sabem que sou e continuo a ser Vitória, para quem se habituou a chamar-me Ana ficam baralhados com o Vitória e vice versa.

Quanto aos descendentes não tive dúvidas a um coloquei o nome do pai que tb é Tiago e à outra o nome de todas as avós Maria Raquel.

Ana GG disse...

Ana V.

Para mim és a Ana Vitória, assim com os dois nomes juntinhos.
Gosto do teu nome, é muito forte. Tenho um casal amigo que tem uma Vitória de 8 anos.

Olha que Vivaldo Eufémio também não está nada mal ;))))

O meu é Diogo, mas entretanto surgiram tantoooooossssssss. Eu tinha um tio-avô Diogo.

Noya disse...

Ana,
as fotos de quando cada um era mais novo. Tu colocaste (se não estou enganado) umas tuas quando tinhas 10, 20 e 30 anos, certo? Lembras-te?
Eu até cheguei a colocar uma minha quando tinha uns 4. Agora encontrei uma com 16, 17. Ridículo. Ca cromo!

Noya disse...

Pro,
queres trocar? :) Eu adorei a Prantelhana.

Noya disse...

Lembrei-me agora de outra, esta mais para o irónico.
Uma aluna negra de nome Branca Clara das Neves.

Ana GG disse...

Noya

Heheheheh...
Já não me lembrava desse desafio. Coloca! É tão engraçado quando descobrimos essas relíquias.
Ridículo, nada. São apenas as "figurinhas" que a moda da altura ditava.

Ana GG disse...

Aqui em Albufeira também há uma Branca Clara das Neves, mais ou menos da minha idade (africana também). Possivelmente um nome da moda no país de origem.


*professor!?

Pronúncia disse...

Anocas, desta vez apanhaste-me mesmo! ;)

E há ainda aquele amigo meu que tem como apelidos Preto (da parte da mãe) e Castanho (da parte do pai)... carinhosamente baptizamos o irmão mais novo do Preto Castanho de... Cinzento Bege!

Noya disse...

Ana,
não eu mas um amigo.

Ana GG disse...

Pron

Finalmente consegui apanhar-te. Chiça que não estava fácil!
:P

O teu amigo tem uns apelidos bem originais, imagina tu que era Rosa Choque ou Verde Alface...assim como assim ainda são umas cores discretas.

Ana GG disse...

Noya

Então estás a par destas estórias escolares! É um sítio onde por ano nos passam centenas de nomes pelas mãos.



*Dirijo-me ao Noya mas será sempre o 13. Talvez porque seja o meu número preferido, heheheh

rose disse...

Engraçada a converseta...
por aqui normalinho...excepçao no lado da minha av´´o materna de seu nome Virginia...sorte a dela que os manos eram Abel,Ad~~ao,Imirene e Tiburcia.A tia Tiburcia foi sempre um modelo para mim...batiam os primeiros anos do s´´eculo,com casamento armado,vestido,comida,prendas e noivo...no dia festivo atira esta "Eu aturar um homem toda a vida?Nao caso".E n~~ao casou nunca mais...Passou-se em Sernancelhe-Arnas 1911 ,penso eu...:))))))

Ana GG disse...

rose

Tiburcia, é uma maldade de nome para uma criancinha. Chama-se a esse exemplar feminino uma "mulher de tomates", desculpa-me a expressão mas foi mais forte que eu.

:))))

Storyteller disse...

Estava a esquecer-me de dois nomes que sempre achei o máximo! Durante uns tempos trabalhei no Sistema de Verificação de Incapacidades da Segurança Social. Fazia apoio administrativo a exames médicos. Um dia passaramme para a mão uma listagem de beneficiários com deficiência que recebiam apoio vitalício. Houve dois nomes inesquecíveis: a Vítima Maria (nome já de si lindo e posto numa deficiente... ui!) e o/a Oral (nunca consegui perceber se era um homem ou uma mulher).
Grandes exemplos de nomes temos por cá, sim senhora!

XR disse...

GG,
Ok, eu admito: sou "arraçada" ao ponto de não ter nascido cá no cont'nente. A família do lado paterno é solidamente beirã. Do lado materno é que já deu para perceber que.....bem, somos ultramarinos embora haja também um ascendente escalabitano lá pelo meio.
As trisavós ou tetravós é que distorcem a árvore - uma vietnamita, uma francesa e uma equatoriana fazem parte do ramalhete. Não sei é como foram parar lá tão longe; a minha bisa nunca explicou.

Nomes, nomes invulgares, lembro-me da minha mãe falar de um senhor já velhinho quando ela era nova: Epiménio Sassaforato. Mas foi por cá que ouvi falar de um igualmente invulgar: uma senhora de Évora que já não deverá ser viva (se for, é decerto centenária) chamada Abundância do Presépio.
Ah pois é... estive uns tempos na secretaria de uma Uni e passaram-me pelas mãos nomes "sonantes" e outros bem estranhos.

Ana GG disse...

Story

Parece impossível...
Realmente não se percebe onde estes pais tinham a cabeça quando registaram os filhotes.
É um peso que se carrega para toda a vida. Nós vamos achando piada porque não somos nós as "Vítimas Marias", essa é que é essa.

Ana GG disse...

XR

É mesmo arraçada!!!!!! Já eu sou algarvia marafada de gema. Nem uma misturazita que eu saiba. Que tédio!!!!

Espero que a senhora Abundância tenha tido algum proveito com o nome....ao menos isso, coitada.


obrigada pela visita!

pessoal que gosta de estar a par destas andanças

facebokiANOS a par desta coisa